Monday, November 22, 2010

Vejo-te de olhos fechados

Vejo-te de olhos fechados, linda, bonita, perfeita, a pedir um beijo pequeno e intenso, quente e demorado. A pedir que o mundo pare, que o tempo fique estático na impossibilidade de avançar, como se alguém que nos quer bem tivesse colocado uma pedra nas engrenagens que fazem o tempo mover-se. Vejo tão doces lábios e esqueço tudo ao meu redor, esqueço que vivo, que como, que durmo, que respiro, a única coisa que me aparece na mente és tu, musa do meu ser.
"deixas-me doida"
doida, louca num fervilhar de insanidade. quente, terna num mar de doçura. sentes-te fora de ti, queres tocar-te num mundo só teu, num mundo só nosso em que sabes que estou contigo. Pedes mais, que fique mais perto, da lua, do céu para poderes olhar o esplendor do teu mundo, ver toda a sua cor e no final quereres dizer sou tua meu amor.

1 comment:

Ana Rita said...

Intenso, forte e verdadeiro...
é o que transmite ao ler-mos