Tuesday, November 30, 2010

Legado futuro

hoje li um texto que me fez pensar, olhar à minha volta, observar e analisar tudo e todos, ver defeitos e virtudes, vícios absorvidos de uma sociedade que impinge tudo, seja bom seja mau. O texto de José Luís Peixoto disponível aqui transmite uma ideia que, felizmente para mim, uma pessoa que sorri sempre me segredou no meio de muitas e muitas horas de conversa. É a ideia que também faço passar, por gostar do seu modo de encarar a vida e por ter chegado à conclusão, não que seja fácil passar da teoria à prática, mas porque a vida assim o quis, que sorrir e fazer sorrir é o melhor remédio. Claramente ele tem todo o mérito por se ter lembrado de escrever sobre o assunto, mostrar em algumas palavras que aquilo que os nossos sentidos apanham no ar à nossa volta, é aquilo que mais tarde damos a quem nos rodeia. Ela também tem todo o mérito por me mostrar que há coisas que não merecem as nossas preocupações, que os problemas podem ser minúsculos se a nossa mente assim o quiser. Mas seja "em graus celsius, como em graus fahrenheit, existe um só frio." Um pouco contra senso, talvez um problema seja sempre um problema com dimensão variável, uma ideia com fome de atenção que teima em não depender só de nós para ser resolvida.
nestes meses fui apologista de sair de casa, pois ficar fechado num canto não resolve nada, nem que exista uma enorme janela para deixar a luz entrar, o sol da primavera ao verão, "a luz do outono que parece condenado por ter nascido irmão do inverno," mesmo essa luz faz brilhar os nossos olhos, dá-nos motivos para sorrir. e se não sorrirmos? deixaremos o legado triste até ao fim dos tempos. não é isso que quero, e certamente não sou o único a pensar assim.

1 comment:

Ana Rita said...

Ficar a um canto absorvida em transformar coisas que podem ser "diminuidas" como dizes, só leva à tristeza, isolamento, auto-critica...
daí eu dizer que um sorriso pode resolver tudo... :)
sorrir faz parte da nossa vida, e se não o fizermos quem perde somos nós.....
por isso sorrir! também faz bem à pele e as pessoas lembram-se de nós de um aoutra forma